top of page
  • Caroline Hirasaka

Mark Zuckerberg investe em Pecuária de Elite: Wagyu e Angus com toque especial

O visionário fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, está atualmente direcionando seus investimentos para as prestigiadas raças de gado wagyu e angus, planejando uma abordagem autossustentável ao cultivar a alimentação diretamente em sua fazenda, com a colaboração ativa de suas filhas.



Neste comecinho de ano, Mark Zuckerberg surpreendeu suas redes sociais ao anunciar seu novo empreendimento no ramo da pecuária. O fundador do Facebook revelou que está investindo na criação de bovinos de raças nobres, como o famoso wagyu e o angus, conhecidos por produzirem a carne mais cara do mundo.

O bilionário, agora pecuarista, tem planos ambiciosos para sua empreitada na criação de gado. Zuckerberg planeja proporcionar um ambiente de crescimento único para seus animais em sua fazenda, chamada Ko'olau, localizada em Kauai, no Havaí. O diferencial? Os animais serão alimentados com cerveja e macadâmias, ambos cultivados na propriedade.

A alimentação peculiar tem o objetivo de elevar a qualidade da carne bovina produzida em seu rancho. Zuckerberg expressou sua visão de um processo "local e verticalmente integrado", destacando o compromisso com a sustentabilidade e a produção de alta qualidade.

Em seu anúncio, Zuckerberg compartilhou uma foto de suas filhas envolvidas no plantio de macadâmias, enfatizando que as crianças terão um papel ativo no cuidado dos animais. O empresário brincou, afirmando que, de todos os seus projetos, este é o "mais delicioso".


O Wagyu e sua Reputação de Carne Mais Cara do Mundo:

Originário do Japão, o wagyu é conhecido por seu preço elevado, chegando a US$ 1.000 o quilo no país de origem. No Brasil, onde os preços das carnes já são significativos, a média por quilo pode ultrapassar R$ 1.000. A fama do wagyu se deve ao marmoreio, a intramuscular gordura que confere uma textura marmorizada à carne, proporcionando uma experiência única de sabor e maciez.



Curiosamente, o boi japonês wagyu ficou famoso não apenas pela qualidade de sua carne, mas também por seu tratamento peculiar. No Japão, era comum que esses animais desfrutassem de "mordomias", como beber cerveja e receber massagem. Embora essas práticas tenham caído em desuso, Zuckerberg parece reviver uma tradição única ao proporcionar uma experiência gastronômica única para seus futuros bois de elite.

O projeto de Zuckerberg não apenas destaca seu interesse na produção de alimentos de alta qualidade, mas também ressalta seu comprometimento com práticas inovadoras e sustentáveis na agricultura. O mundo aguarda para ver como essa incursão no mundo da pecuária de elite se desdobrará, com a promessa de carne bovina de qualidade excepcional.


Fonte: Instagram

Kommentare


bottom of page