top of page
  • Caroline Hirasaka

A vaca não foi pro brejo



Após acompanharmos as atualizações da última semana sobre o caso atípico de Vaca Louca confirmado na cidade de Marabá/PA, analisamos amplamente o cenário.

Com base na reportagem do Canal Rural, a vaca louca atípica é individual e isolada, ou seja, ocorre geralmente em bovinos mais velhos, que naturalmente desenvolvem uma proteína defeituosa que atinge o sistema nervoso central. Já o caso clássico está relacionado à ingestão de produtos de origem animal por bovinos contaminados, o que não é o caso.

Tendo o caso sido confirmado, o autoembargo foi iniciado diretamente pelos frigoríficos nacionais, que pausam as exportações para a China conforme protocolo regulamentar, por questões de segurança. Durante este período, as entidades competentes passam a buscar formas de solucionar o problema e ofertar garantias sobre a qualidade do produto para as transações de exportações possam ser reabertas.

Embora tenha impacto na balança comercial, por ser um caso atípico, ou seja, um caso isolado e já controlado, há uma expectativa de que o mercado se recupere no médio prazo, fator que gera impactos maiores na região produtiva do estado do Pará.

Para o consumidor amplo nacional, uma vez que os frigoríficos possuem estoque, irão manter o preço no varejo ou em casos de falta de estoque, existe a possibilidade de uma alta eminente. Este argumento é reforçado pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) na figura do Sr. José Augusto Castro: “O impacto será muito pequeno. Em abril normaliza tudo”.


Para os projetos do FazendaCheia, visualizamos 2 efeitos pontuais considerando o cenário esperado pelo mercado e um cenário crítico caso o embargo ultrapasse 45 dias:


1- Com base na hipótese de retomada rápida, o mês de março será um balizador dos efeitos colaterais esperados para o incidente e, simultaneamente, tornará ainda mais atrativos os preços de reposição de animais para novos projetos, como, por exemplo, o Xingu5x22.

2- Na hipótese contrária de demora na retomada, a paralisação dos frigoríficos impactará na sobre-oferta de animais, muita oferta e pouca demanda, gerando uma consequente redução de preços de arroba do boi, no período em que seria o maior volume de venda de animais de reposição (Fev-Mai). Desta forma, eventuais encerramentos de ciclo dos projetos já em operação poderão ser impactados.

Seguiremos acompanhando o cenário semanalmente, para aproveitar a oportunidade de compra para novos projetos e redefinir estratégias de venda de rebanho caso a retomada rápida não se confirme.


Ficou com dúvida? Entre em contato com nossos especialistas!


0 comentário

Comments


bottom of page